Wines of Chile » Português » Chile: Um Paraíso Vinícola: » O Que Faz a Diferença?

O Que Faz a Diferença?

O clima Mediterrâneo do Chile oferece os verões quentes e secos e os invernos frios e chuvosos que as videiras adoram. A estação de crescimento se revela em dias bem ensolarados e temperaturas que caem consideravelmente a cada noite para criar a grande amplitude térmica que as uvas de vinho precisam para produzuir sabores de fruta fresca, acidez definida e, no caso das videiras vermelhas, cor profunda, taninos maduros e altos níveis de antioxidantes.

Não é por acaso que o clima do Chile é tão perfeito para a produção de vinho. Os vinhedos são bastante influenciados pelo efeito frio do Oceano Pacífico e da Corrente Humboldt que começa nas águas gélidas perto da Antártica e sobe até a costa oeste da América do Sul. Curiosamente, quando o efeito da corrente fria Humboldt atinge o linha costeira do norte, ela produz nuvens e neblina mas causa poucas ou nenhuma precipitação (e assim contribui em fazer do Deserto do Atacama o mais seco do planeta!)

A Geografia Única e as barreiras naturais como o Deserto do Atacama ao norte, as Cordilheiras dos Andes ao leste, os campos de gelo da Patagônia e a Antártica ao sul, e o Oceano Pacífico e as Cordilheiras da Costa ao Oeste, protegem os vinhedos do Chile contra pestes e fornece uma grande variedade de tipos de solo, resultando em um vasto mosaico de terroirs que permitem o aumento de uma diversidade de vinhos finos a todos os preços.

Quando se fala de vinho, O Chile Não é Comprido Porém Largo, ao contrário do que um mapa possa sugerir. Não é a distância do Equador que tem o papel dominante na definição do terroir chileno, e sim a proximidade ao Oceano Pacífico e às Cordilheiras dos Andes. O Chile tem uma diversidade de solos e climas bem maior de leste a oeste do que de norte a sul.

 

Altitude ao Leste:

Tudo no Chile parece ser influenciado pela onipresença das Cordilheiras dos Andes cobertas de gelo que imperam os vales abaixo. Durante os últimos anos, mais e mais vinhedos subiram mais alto nas montanhas piemontes, onde o sol é lento para aparecer detrás dos picos ao leste mas traz consigo a intensidade que vem com a altitude. Correntes de vento sobem e descem todos os dias criando uma alta diferença nas temperaturas máximas e mínimas diárias. Isso é exatamente o que enriquece as uvas vermelhas como as Cabernet Sauvignon.

Centrado no Vale:

A longa estrada Pan Americana do Chile leva diretamente ao Vale Central, pelos rios que vão pro Oeste diretamente das Cordilheiras dos Andes e ao redor da parte da Cordilheira da Costa que sobressae para o continente de vez em quando. Tipos como o Carmenere adoram este ambiente balanceado, onde o clima é estável e a terra é rica em geral.

Frio na Costa:

Qualquer um que já nadou no Oceano Pacífico sabe que é frio! E ele é conhecido também quando vem contra a costa e cobre a terra com uma neblina pesada todas as manhãs. Ao meio-dia a neblina se dissipa, permitindo assim que as videiras aproveitem o brilho solar intenso… é exatamente esse o tipo de condição que enriquece as uvas de clima frio como Sauvignon Blanc, Chardonnay e Pinot Noir.

Clique aqui para mais informações em Inglês.